25/01/2017

Não aguentei mais e resolvi assumir para os outros

  Essa é uma das últimas histórias do nosso projeto, infelizmente ele está chegando ao fim.

  O assunto de hoje é orientação sexual, acho que não daria para terminar e não falar esse tema, já que o público gay é um dos maiores do blog. Sério, recebo mensagens bem carinhosas deles, é muito legal saber que você fez ao menos um mínimo de diferença na vida de alguém, na verdade sua escrita. Amo cada um de vocês.
  Esse tema é bem complicado porque a gente sabe que por mais que seja divulgado e ensinado sobre orientação sexual, o preconceito continua e mesmo que você não tenha, mas seu vizinho ou seu colega tem. E o pior é que hoje, talvez por medo de processos, as pessoas escondem o preconceito, não é difícil ver perfis sem fotos nas redes sociais, fazendo posts e comentários maldosos.
  
  Só espero que um dia isso acabe e as pessoas possam ser felizes vivendo ao lado de quem quiserem sem julgamentos.  
  Isso é um clichê, mas que a gente nunca aprende... Você não precisa concordar os achar legal, se a pessoa tem tatuagem, usa um estilo de roupa ou casa com quem ela quiser. Você precisa respeitar a escolha dela e saber que o que ela faz ou deixa de fazer, não muda nada na sua.


  Esse é o Karlyson e seu namorado, ele também é blogueiro, (Clica aqui para visitar o blog dele).


"Eu costumo dizer que não tive a tal fase de 'aceitação' e 'descoberta', simplesmente era pra ser, eu digo que tive a 'percepção'. Eu percebi que não me sentia atraído pelas meninas da escola, e sim pelos (péssimos) meninos.

  Mas nem tudo foi tão fácil assim. Pelo fato de eu nunca esconder meus trejeitos, acabei passando por uma época bem tensa de bullying na escola. Ouvia piadinhas o tempo todo, não era bem recebido nos grupos dos meninos e não entendia o motivo. Até que percebi que me sentia melhor e mais aceito com as meninas, foi onde eu conheci a minha melhor amiga na época. Era minha 'heroína', ela que me defendia das piadinhas.


  Chegou um momento que eu não aguentei mais e resolvi assumir para os outros, até porque pra mim eu não precisava assumir mais nada. E foi quando tudo melhorou, não sofri mais nadaaa. :D

  Sempre tive a aceitação dos meus pais e hoje tenho um relacionamento sério onde resolvi entrar de cabeça e apostar todas minhas fichas, sem receio, com confiança e respeito. Indico muito! Ele é meu companheiro, me apoia em todos os projetos e sempre está junto comigo, ajudando a colocar minhas ideias em prática e eu fazendo o mesmo por ele."


   
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Design by:Bia Rodrigues. Modificado por: Bruno Vieira | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©